sexta-feira, 6 de junho de 2014

OS IPANEMAS, COM WILSON DAS NEVES

Amanhã tem um show imperdível no Rio, e justamente na Barra da Tijuca.

A banda Os Ipanemas, formada por Wilson das Neves e várias outras feras da música instrumental em 1964, faz seu primeiro show no Rio. Voltam com a formação bem modificada - só sobrou Wilson vivo, mas ele convidou para remontar a formação nomes como Ivan Conti (bateria, Azymuth) e Jorge Helder (baixo).

Wilson era o batera do grupo, que unia samba-jazz e os batuques dos terreiros. Hoje ele, que dá vazão a seu lado cantor desde 1996, vai para a frente do palco e canta.

Raramente coloco matérias que faço para a seção Grátis, do
Guia Show & Lazer, porque é um conteúdo bem curto, só para dar uma ideia a respeito de um show. Mas essa merece estar aqui.

OS IPANEMAS, LIDERADOS POR WILSON DAS NEVES, FAZEM SHOW HISTÓRICO AMANHÃ
Banda formada há 50 anos, faz o primeiro show no Brasil no Shopping Downtown, Barra da Tijuca, no projeto Sesi in Jazz
Publicado em O Dia erm 6 de junho de 2014

Wilson das Neves toca bateria e percussão desde 1964. Sua carreira como cantor é mais recente, começou em 1996. “Mas tenho apenas um prêmio como baterista e quatro como cantor. Música instrumental no Brasil é um problema! O brasileiro prefere cantar”, diz, entre risadas. Ele não se espanta ao lembrar que sua banda de samba-jazz, Os Ipanemas, formada justamente há 50 anos, faz o primeiro show no Brasil... amanhã, no Shopping Downtown, Barra da Tijuca, no projeto Sesi in Jazz. 

“Voltamos em 2001 e gravamos quatro CDs pelo selo inglês Far Out. E já fizemos turnês na Inglaterra. Nem em 1964, quando nosso primeiro disco saiu, teve show aqui”, recorda. Wilson era o baterista e dividia o palco com Astor Silva (trombone), Neco (violão), Luiz Marinho (baixo) e Rubens Bassini (percussão).

Hoje, ele canta e deixa a batera para Ivan Conti, do Azymuth — Jorge Hélder (baixo), Vittor Santos (trombone), Zé Carlos (violão) e Thiago Gim (percussão) completam o grupo. “Meus colegas de 1964 estão mortos, infelizmente. Enquanto estiver vivo, tô lá. Quando eu morrer, os mais novos carregam Os Ipanemas. Ou mudam para Os Copacabanas, Os Leblons, o que quiserem”, brinca.


DOWNTOWN. Avenida das Américas 500, Barra da Tijuca (2494-7072). Amanhã, às 18h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário