terça-feira, 29 de julho de 2014

THIAGUINHO NO MULTISHOW

Uma conversa franca com Thiaguinho sobre o programa Música boa ao vivo, que ele apresenta e do qual vai dar um tempo a partir de hoje, para entrar em férias e cuidar da saúde.


ROCK, SAMBA E SERTANEJO: TUDO PODE NA MISTURA DO MÚSICA BOA AO VIVO
Programa do canal Multishow ganha Dani Monteiro como apresentadora por três semanas, nas férias de Thiaguinho
Publicado em O Dia em 29 de julho de 2014

"Música boa é a que faz bem. E no Brasil é o que temos de sobra!” O sorriso largo do cantor Thiaguinho, num dos intervalos do ensaio de seu programa Música boa ao vivo (que vai ao ar toda terça no Multishow, às 20h30) é acompanhado de uma lista eclética dos artistas que ele pretende levar lá. “Cara, é tanta gente... Lulu Santos, O Rappa, Jorge Vercillo. O Lulu participou do meu último disco, seria uma honra trazê-lo aqui. O Zeca Pagodinho e o Arlindo Cruz nem vieram aqui ainda”, conta o pagodeiro, que adia os próximos projetos só um pouquinho. 

A apresentadora Dani Monteiro substituiu o pagodeiro à frente da atração por três semanas, a partir de hoje — um ano após Thiaguinho ter passado três dias hospitalizado, devido a uma tuberculose pleural. Antes do descanso, o cantor, que se casa em fevereiro com a atriz Fernanda Souza, ainda faz show amanhã no Citibank Hall, na Barra da Tijuca.

“Eu já tinha combinado essas férias antes do programa começar. Tive aquele problema no ano passado e é bom dar uma desacelerada para recuperar a saúde mental e corporal”, diz. E hoje tem rock no Música boa ao vivo: Ana Cañas, Titãs e Sepultura. “Eu adoro a atitude do rock e a pressão da música. CPM 22, Detonautas, Biquini Cavadão e Raimundos vieram aqui e foi incrível cantar rock com eles”, recorda o pagodeiro. Ele também já se juntou aos sertanejos Chitãozinho & Xororó (“que cresci ouvindo!”) e Victor & Leo em outras ocasiões. E também cantou MPB com Elba Ramalho. A variedade manda, enfim.

Na terça passada, quando foi feita a entrevista, o samba vigorou nos três palcos da atração, com Diogo Nogueira e o ex-colega de Exaltasamba Péricles. Além do próprio Thiaguinho, que cantou o hit Caraca muleke e soltou a voz numa seleção de clássicos da bossa nova, em homenagem a Tom Jobim. Dani Monteiro apareceu por lá para conferir o ensaio que antecede a transmissão ao vivo. “Foi o maior orgulho ter sido chamada para apresentar. E vai ser bem diferente por ser ao vivo e por causa da plateia. E o Thiaguinho precisa descansar, né? Ele só trabalha!”, exclama Dani.

Desde a semana passada, o programa passa a durar duas horas. Sinal de sucesso e de desafio para Thiaguinho, que ainda nem se considera um apresentador de verdade. “O que eu faço é mais uma condução do show que levamos ao ar toda terça. Nos primeiros dias até fiquei mais nervoso, mais apreensivo. A gente se inspira bastante no formato do (pianista e apresentador britânico) Jools Holland, que também tem vários palcos”, conta ele, totalmente em casa em meio às músicas e brincadeiras com Péricles e à direção musical feita pelo curador do palco Sunset do Rock In Rio, Zé Ricardo. Sob o comando de Zé, Thiaguinho, Péricles e Diogo unem vocais em Chega de saudade, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. E Thiaguinho solta os agudos em Wave, de Tom. “É uma grande vitória ver o Thiaguinho vencendo desafios como esses. Tem muitas facetas dele que a gente nem conhece ainda”, diz o amigo, ex-colega de grupo e fã Péricles.

Recentemente, Thiaguinho retribuiu a força que o amigo Neymar lhe deu quando estava doente, e foi visitá-lo no hospital após o jogador ter fraturado a coluna, durante o jogo Brasil x Colômbia. “Eu também assisti ao vivo ao Brasil x Alemanha e foi assustador. Sabia que o time da Alemanha era um dos mais fortes, mas não esperava que a gente tomasse uma goleada tão grande”, relata. “O Neymar era mesmo nossa referência no ataque e claro que fez falta pra caramba. E o fato de ele sair atrapalhou emocionalmente todo mundo. Mas ele é muito novo e tem muita alegria para dar para todos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário