segunda-feira, 9 de março de 2015

118 DIAS

Se você pretende seguir a carreira de jornalista, ou está vivendo esse verdadeiro vale-tudo que virou a profissão - e ainda por cima está assombrado com a polarização esquerda x direita, cada vez mais caricatural - vale assistir a 118 dias, estreia cinematográfica do ator, produtor e apresentador do programa humorístico The Daily Show, o norte-americano Jon Stewart. É uma história real, baseada em livro do jornalista iraniano (morador de Londres e repórter da revista Newsweek) Maziar Bahari, relatando o períoido em que ele voltou a seu país para cobrir a duríssima disputa eleitoral entre o presidente conservador Mahmoud Ahmadinejad e o opositor reformista Mir Hussein Mussavi.

Logo ao chegar, ele se envolve com uma turma revolucionária que vive em um subúrbio de Teerã e instala antenas parabólicas clandestinas no terraço de uma casa - uma espécie de tráfico de informações que chamam de "universidade antena". É ao lado deles que Maziar assiste às manifestações populares que rolam em Teerã assim que Ahmadinejad ganha as eleições e começa-se a falar de fraude eleitoral. Usando um celular, ele capta imagens da manifestação, transmitidas para a televisão. Acaba preso por espionagem e sofre diversas torturas psicológicas. Além de apanhar muito, e de um torturador bem enigmático que ele apelida de Rosewater - água de rosas - por causa do seu perfume. E com quem desenvolve um relacionamento baseado em jogos psicológicos (da parte do próprio Maziar) e muita ironia.

Um amigo crítico de cinema assistiu a essa cabine comigo e achou 118 dias um tanto cheio de clichês. Sentiu falta de algo menos dramático e mais documental. Eu particularmente achei que a grande vantagem do filme foi tocar em nervos expostos da política sem cair em clichês panfletários ou algo do tipo. Especialmente quando Maziar, na prisão, tem visões e começa a "conversar" com seu pai e sua irmã, comunistas que foram presos políticos e foram mortos na cadeia. Nem vou falar mais pra não dar spoiler.

Fiz a crítica do filme para o jornal O Dia. Confira aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário