terça-feira, 28 de julho de 2015

BIEL, O MOLEQUE-PIRANHA

Você não precisa ouvir ou ser fã da música de um determinado artista para achar que ele pode render uma matéria legal e ser um personagem interessante. Biel, garoto de 19 anos e morador do interior de São Paulo, é um desses casos. Lançador do próprio trabalho (é o que ele garante, mas sempre lembramos que de modo geral nunca é bem assim...), ele divulgou nas redes sociais por conta própria os clipes que fazia, além de imagens dos seus ensaios como dançarino. Também passava um bom tempo ensaiando na expectativa de alguém ligar para ele, chamando-o para um show.

Você pode até detestar funk e achar uma palhaçada essa história de "funk sedução" - é o estilo que o garoto segue, uma variante mais safada do funk ostentação. Mas, nem que seja pelo aspecto sacana da coisa, não tem como não admirar a cara de pau de Biel, vá lá. E até que essa história de "açúcar o caralho, minha mãe passou pimenta", gruda na cabeça. Assim como a história do "moleque-piranha". Dá uma lida aí na matéria que fiz com ele para O Dia, na semana passada, para conferir isso. Teve gente que não ouve funkd e jeito nenhum, que gostou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário